top of page

Governo de Minas libera mais R$ 1 milhão para pagamento do Bolsa Reciclagem


Recurso deve beneficiar diretamente 1.294 catadores de todas as regiões do estado - Foto: Semad

Catadores de material reciclável vinculados a 70 associações e cooperativas mineiras começaram a receber, nessa segunda-feira (17), o repasse de R$ 1.134.095,83, relativo aos serviços de coleta nos centros urbanos de Minas Gerais. O valor, referente ao 2º trimestre de 2022, integra as ações do Programa Bolsa Reciclagem, mantido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), e deverá beneficiar diretamente 1.294 catadores de todas as regiões do estado.


Desde a retomada do programa, em 2019, já foram destinados R$ 15.484.760,29 em pagamentos por serviços ambientais prestados pelas associações e cooperativas de catadores de Minas Gerais. O valor inclui um passivo deixado pela administração anterior do Estado e foi também suficiente para regularizar os repasses relativos ao Programa.


“A valorização dos catadores sempre foi um compromisso do nosso Governo. Desde o primeiro momento, em 2019, sabíamos da importância de colocar o Bolsa Reciclagem em dia, como forma de prestigiar o serviço prestado pelos coletores de materiais recicláveis de Minas Gerais”, salienta o governador Romeu Zema. O Bolsa Reciclagem é um programa que concede incentivo financeiro trimestral para cooperativas e associações de catadores de materiais recicláveis. O objetivo é estimular a segregação, o enfardamento e a comercialização de materiais como papel, papelão, plásticos, metais, vidros e outros resíduos pós-consumo. Podem participar da iniciativa cooperativas ou associações que estejam legalmente constituídas há mais de um ano, que tenham como cooperados ou associados somente pessoas que atuem com os materiais citados acima e que, caso tenham filhos em idade escolar, que eles estejam regularmente matriculados e frequentes em instituições de ensino. A conta para os pagamentos leva em consideração a produção trimestral dos catadores, dando um valor para cada tipo de material coletado. A remuneração é feita a partir da quantidade e do tipo de materiais coletados nas ruas dos centros urbanos de Minas Gerais.


(Com informações da Agência Minas)

0 comentário

Comments


bottom of page