top of page

Operação cumpre mandados por sonegação de impostos e crimes no ramo de reciclagem


Alvo é grupo suspeito de fraude milionária no setor de sucatas e metais, inclusive roubo e receptação de fios de cobre - Foto: Cira-MG

Na manhã desta terça-feira (07), o Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos de Minas Gerais (Cira-MG) deflagrou a quarta fase da Operação Sinergia, para dar cumprimento aos 22 mandados de busca e apreensão expedidos pelo juízo da 4ª Vara de Tóxicos, Organização Criminosa e Lavagem de Bens e Valores de Belo Horizonte.


A hipótese investigativa criminal é a apuração da prática dos crimes de sonegação fiscal, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, no contexto de organização criminosa que se vale de sofisticada estrutura corporativa.


O Cira-MG busca aprofundar investigações de pessoas ligadas ao grupo econômico formado por diversas empresas com atividade de produção, comercialização e reciclagem de sucatas e metais, fornecendo ligas de alumínio para empresas de diversos setores, como as indústrias metalúrgica, siderúrgica e automobilística.


Os mandados judiciais estão sendo cumpridos em Belo Horizonte, Nova Lima, Betim, Contagem e Sarzedo, bem como na cidade do Rio de Janeiro.


Os alvos são pessoas físicas e jurídicas envolvidas em um esquema estruturado de sonegação fiscal. Foram identificadas dezenas de empresas de fachada, que teriam por função emitir notas fiscais falsas (notas frias) para simular operações comerciais e viabilizar a criação de créditos inidôneos de ICMS. Investiga-se, ainda, o uso dessas notas frias para dissimular a aquisição de mercadorias provenientes do mercado clandestino de metais.


Também são objeto de investigação inúmeros atos de lavagem de dinheiro praticados por intermédio de outras empresas (holdings) administradas pelos suspeitos. Com a finalidade de eximir as empresas dos débitos tributários constituídos em razão de tais ilícitos, o grupo criminoso realizou sucessões corporativas dissimuladas, deixando a descoberto um prejuízo de centenas de milhões de reais ao Estado de Minas Gerais. (Com informações da Agência Minas)

0 comentário

Commenti


bottom of page