top of page

Pipas causam acidentes e prejudicam mais de 270 mil clientes da Cemig no primeiro semestre de 2023


Companhia já registrou, neste ano, mais de 900 ocorrências envolvendo pipas em todo o estado - Foto: Agência Brasil

Esta época do ano, marcada por clima seco e ventos fortes, é considerada propícia para empinar pipas. No entanto, a Cemig alerta que os praticantes dessa brincadeira podem causar prejuízos e até mesmo acidentes graves caso soltem suas pipas perto da rede elétrica. Somente nos seis primeiros meses deste ano, a companhia registrou aproximadamente 960 ocorrências com a rede elétrica causadas por pipas, que prejudicaram cerca de 276 mil clientes em todo o estado. Apenas na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), essa brincadeira gerou cerca de 500 ocorrências de falta de energia, deixando aproximadamente 164 mil unidades consumidoras sem luz.


Para o gerente de Segurança do Trabalho da Cemig, Lauro Fernando Ribeiro, a brincadeira de soltar pipas não deve ser realizada em áreas urbanas. De acordo com o especialista, a atividade deve ser praticada em áreas abertas, distantes da rede de distribuição da companhia e nunca com a utilização de cerol ou qualquer linha cortante.


“Hoje em dia, com a grande quantidade de redes de distribuição nos centros urbanos, a brincadeira de soltar pipas nesses locais ficou inviável. Caso a pipa fique presa em um componente da rede elétrica, a pessoa pode tomar um choque de até 13,8 mil volts. Por isso, é fundamental que os pais orientem seus filhos para evitar acidentes que podem até matar”, destaca.


O gerente alerta que nunca se deve tentar resgatar pipas presas na rede elétrica, pois o risco de acidentes é muito grande. "As redes de distribuição e transmissão, bem como as subestações da Cemig, são construídas dentro dos padrões das normas técnicas brasileiras com características e distanciamento que são seguros. Dessa forma, a aproximação indevida para retirar pipas presas à rede e o uso de cerol e linha chilena são os principais motivos de acidentes com a rede elétrica da companhia", alerta.


(Com informações da Agência Minas)

0 comentário

Comentarios


bottom of page