top of page

Rede estadual de ensino promove Semana Escolar de Combate à Violência Contra a Mulher


De 6 a 10/3, todas as 3.421 escolas estaduais de Minas Gerais vão realizar debates e discussões sobre prevenção

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais é, majoritariamente, feminina. Dados de registro da pasta apontam que dos cerca de 180 mil servidores que atuam na rede estadual de ensino, 80% são mulheres. Pensando em disseminar e promover a discussão sobre prevenção da violência contra elas, será realizada em todas as 3.421 unidades de ensino a Semana Escolar de Combate à Violência Contra a Mulher, de segunda a sexta-feira (06 a 10/03).


O objetivo da semana, inserida no calendário escolar, é sensibilizar a comunidade escolar em relação ao tema. Também foi elaborado documento orientador sugerindo atividades para o ensino fundamental (1° ao 9° ano) e ensino médio. Poderão ser utilizadas metodologias, tais como: rodas de conversa, sessões de cinema, sarau de poesia, entre outras estratégias adequadas à realidade de cada escola.


A subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica, Izabella Cavalcante Martins, pontua que a escola é o ambiente disseminador da informação. “Esse é um momento que podemos fomentar junto às escolas, junto aos profissionais, momento que podemos utilizar o espaço da escola como forma de refletir o papel da mulher nos dias de hoje, o que ela vivencia, quais as dificuldades que são enfrentadas pelas famílias, pelas nossas servidoras, pelos nossos estudantes. Neste sentido é muito importante que a discussão envolva todas as pessoas que estão no ambiente para que sejam levadas também a outros espaços, inclusive de maneira a conscientizar as pessoas”, ressalta.


No ensino fundamental, professores desenvolverão atividades relativas às diversas profissões em que a desigualdade é, muitas vezes, reforçada.


Já no ensino médio, as discussões irão permear a reflexão sobre dados referentes à violência, à Lei Maria da Penha e à elaboração de projetos sobre prevenção à violência contra a mulher, analisando o que pode ser feito, na opinião dos estudantes, para evitá-las.


Nas redes sociais, escolas, estudantes e demais agentes atuantes na Educação poderão compartilhar projetos, oficinas e demais atividades de debates com a hashtag #bastadeviolenciacontramulher.


(Com informações da Agência Minas)

0 comentário
bottom of page